23/07/2020 às 19h50min - Atualizada em 23/07/2020 às 19h50min

“Os 300 de Arthur” – Os ônibus e o BRT

Mário Marinho - mariomarinho@m2news.com.br
Arthur Neto (PSDB) ao lado de aliados na promessa da entrega de 300 ônibus para Manaus. Fotomontagem: Tabuleiro Baré/M2 News
 

Se você gosta de assistir filmes na certa já deve ter ouvido falar de “300” lançado oficialmente em 2007.  O filme, norte-americano, conta a história do exército espartano liderado pelo General Leônidas que escolheu o desfiladeiro de Termópilas para enfrentar, com apenas trezentos guerreiros, o imponente exército persa do temido Xerxes. Calma, aqui não é coluna cinéfila mas eu queria começar a conversa de hoje pontuando o título escolhido para esta sexta-feira.  Aqui os “300” são apenas uma referência ao título do filme, o que interessa mesmo é o número e a cidade de Manaus. Então, vamos voltar para ela. A foto que abre a coluna mostra dezenas de ônibus em pane, não na Grécia de Leônidas, que aliás o prefeito de Manaus conhece bem, mas aqui, na maior capital do norte do país. São ônibus antigos, alguns com mais de uma década de uso, sucateados e desconfortáveis para usuários e trabalhadores do sistema de transporte coletivo de Manaus.

Postagem oficial da PMM anunciando os "300" ônibus



Já o numeral 300 é para lembrar de um compromisso firmado pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) em 24 de janeiro de 2020, na sala de reuniões da prefeitura.  Se o leitor não lembra eu pontuo. Nesse dia, acompanhado de vereadores da base aliada o prefeito anunciou trezentos novos ônibus para Manaus. Coletivos modernos que passariam a rodar na cidade em junho deste ano, só que até agora isso não aconteceu.
 

Só vem a metade

E fontes informaram à coluna que existe um movimento de aliados do prefeito para forçar as empresas do sistema a desembarcarem com os tão esperados coletivos em Manaus, mas depois daquela intervenção financeira realizada pelo prefeito – e com 4,5 meses para o fim do mandato – além da pandemia, o esforço parece ser bem menor, agora tentativa é para trazer metade do prometido. Isso mesmo, 150 veículos que, se nada der errado, chegarão na cidade em agosto. Ao menos é o que a Comissão de Transportes da Câmara Municipal de Manaus (CMM) pontuou.

Eu fico tentando imaginar o que os vereadores que saíram sorrindo na foto da promessa de entrega dos 300 ônibus  vão dizer na hora de pedir voto. Se alguém souber me avise, por favor!

Em um mundo paralelo, mas ainda orbitando dentro do mesmo “filme”, confesso que não entendi até agora o motivo da renovação da concessão para as empresas que operam o sistema atualmente por mais 10 anos. Se o sistema de transporte de Manaus está funcionando de forma que sempre foi motivos de críticas do prefeito. Por quê renovar?  Será que alguém entendeu? 

 

A luta solitária de Chico



Isolado na oposição ao prefeito Artur Neto na CMM o vereador Chico Preto (DC) espera até agora o contrato final da renovação da concessão por mais 10 anos dos serviços de exploração do transporte coletivo de Manaus. Em entrevista à coluna o parlamentar revelou algo que me deixou foi mais perplexo. É que os “300” ônibus prometidos esse ano já haviam sido promessa há três anos. “Em 2017, quando a Prefeitura reajustou o valor da passagem para R$ 3,80, a justificativa foi a renovação de 300 ônibus. Até hoje isso não aconteceu. Manaus não merece mais de 10 anos de gestão dessas empresas descompromissadas com a cidade em troca de 300 ônibus”, disse o vereador.  E a gente aqui falando da promessa de 2020, pobres de nós!


 

E o BRT não veio



 


Vocês lembram do BRT? Aquele que rendeu até viagem oficial para Bogotá, na Colômbia, com direito a mais uma promessa (assista ao vídeo abaixo) de que o sistema seria implantado aqui na cidade. No fim do ano passado, Arthur foi a uma entrevista na extinta TV Cultura do Amazonas e colocou a última pá de cal na promessa de campanha. Restaram ao manauenses a faixa azul, uma estação de ônibus nova (inaugurada recentemente) na Avenida Constantino Nery e só. Sinceramente, eu torço para que até o fim do ano a gente consiga ver os 300 ônibus circulando por Manaus, seria um bom presente de Natal para nossa cidade. Já o BRT a única coisa que rendeu foram as gordas diárias pagas aos assessores e ao prefeito para conhecer o sistema colombiano. 
 

 

Em 2012 BRT foi "compromisso de Arthur"




Em Bogotá, Arthur prometeu BRT (2017)



Em 2019, o fim da promessa



Hiram não vem


A pauta é a Câmara Municipal. Apenas um dos 41 vereadores da atual legislatura não deve disputar a reeleição deste ano. Hiram Nicolau (PSD), atual vice-presidente da CMM, não tem planos de retornar à legislativo em 2021. Aliás, é cada vez maior o coro de eleitores que prometem não reeleger ninguém. Mas acredito que os planos de Hiram são maiores e que em breve retornará para dar sua contribuição à cidade.


Marcelo foca no Congresso



De bem com a mídia e com seus pares lá em Brasília, o deputado federal Marcelo Ramos (PR) costura sua campanha para presidente da Câmara Federal. Apontado como um dos parlamentares mais influentes do país em uma recente pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) e com o apoio do atual presidente da Casa Rodrigo Maia (Democratas), Marcelo tem conseguido montar uma base sólida para assumir o terceiro lugar na linha sucessória presidencial. O mandato de Maia termina em Fevereiro.


Repercussão e a defesa do Menezão


Repercutiu bem a estreia da coluna em Manaus, foram muitas mensagens positivas e bastante acessos.
Sobre o vídeo divulgado na última segunda-feira (20/07) o pré-candidato a prefeito de Manaus, Coronel Alfredo Menezes (Patriotas) informou à coluna que o evento em questão foi uma “recepção calorosa” feita de “maneira espontânea” por membros de uma igreja evangélica do bairro Coroado.

 


 

A postagem publicada por um assessor direto do Menezão e o vídeo divulgado são autênticos. Eu conversei com o autor da postagem, que me afirmou ter sido uma publicação sem maldade. Tal qual Bolsonaro, Menezes concluiu dizendo: Selva!

 

Yedo na Esmam 


 

Após o impasse sobre quem assumiria o comando da Escola Superior de Magistratura do Amazonas (Esmam), o Desembargador Yedo Simões levou a melhor. Na última quinta-feira (23/07) o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Domingos Chalub empossou Yedo Simões como diretor da Esmam. 

Para quem não entendeu o "estica e encolhe" envolvendo a Esmam eu explico rapidamente:

Chalub havia nomeado o Desembargador João Simões para o comando da Esmam, decisão validada pelo plenário do TJAM por 14 votos a 9. Mas Yedo Simões recorreu da decisão ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) alegando que seria tradição do judiciário amazonense indicar o último presidente da casa  para comandar a escola, alegação aceita pelo CNJ. Mesmo dando posse a Yedo, Chalub recorreu da decisão com a alegação de que sua indicação é uma maneira de prestigiar os desembargadores com mais anos de magistratura, ou seja, pelo critério de antiguidade. 

Agora o CNJ vai levar o caso para o plenário , enquanto isso vale a última decisão, logo, Yedo Simões fica no comando da Esmam. 

 

O que vem por aí...

Na coluna da próxima segunda-feira (27/07) a gente estreia o espaço “Curtir e Não Curtir” que vai mostrar ao leitor um ponto ou ação positivo ou não de figuras públicas ou anônimas do Amazonas, do Brasil e do Mundo, mas que de alguma forma tem relação com a Amazônia. Quem será que vai receber o primeiro Não Curti da coluna? Isso você só vai saber conferindo.  Um ótimo fim de semana, até segunda-feira.



Link
Tabuleiro Baré

Tabuleiro Baré

Coluna Política do M2 News com os bastidores da política e fatos importantes do Amazonas.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!