21/08/2020 às 08h00min - Atualizada em 21/08/2020 às 08h00min

José Ricardo e o PT no Tabuleiro Baré

Petista abre série de entrevista com os pré-candidatos à prefeitura de Manaus

Mário Marinho
mariomarinho@m2news.com.br
José Ricardo Wendling (PT), pré-candidato a prefeito de Manaus. Foto: Reprodução

A exatos dez dias para o início das convenções partidárias das eleições municipais 2020, Manaus começa a ver as peças tomarem forma no xadrez eleitoral deste ano. Quem era incógnita se apresenta, quem já estava confirmado dispara, cutuca. Mas ainda há algumas dúvidas – de nomes e alianças – que só devem ser tiradas nos próximos dias.
 

A partir de hoje o Tabuleiro Baré passa a conversar com os pré-candidatos a prefeito da maior capital do norte do país, nossa amada e ‘torrante’ Manaus, que ainda aguarda a tal frente fria que já fez nevar lá pelo Sul do país. Quem veio parar no Tabuleiro Baré de hoje foi o petista José Ricardo, com quem a coluna conversou. De olho voto, o nome do PT na disputa não poupou críticas, educadamente, aos postulantes ao cargo, hoje ocupado por Arthur Neto (PSDB). Aliás, sobrou até para o Arthur, que nem na disputa estará. Vamos lá?

Em busca de um vice

Aos 56 anos de idade, José Ricardo Wendling aposta na união dos partidos de esquerda para chegar à cadeira de prefeito de Manaus. Atual deputado federal, Wendling já foi vereador e deputado estadual. Questionado pela coluna sobre as alianças para este ano, o pré-candidato afirmou que afina os ajustes finais para um anúncio. Já tem sinais positivos do PSOL e alinha com o PCdoB, comandado no Amazonas por Eron Bezerra. A Rede também é esperada para integrar o arco de aliança petista. Sobre conversas com a ex-senadora Vanessa Grazziotin, nome forte da esquerda, José Ricardo deixou escapar que não conversou recentemente com ela. “Eu não converso com ela há algum tempo. Para esse pleito já conversei com Eron Bezerra, mas com ela não”, disse.

Vanessa chegou a ser citada por alguns membros da esquerda como possível vice de José Ricardo, mas pelo o que se viu, não houve, ao menos até agora, uma conversa sobre o assunto com ex-senadora.

Perguntado sobre um possível nome feminino para compor sua chapa como vice o petista disse que a ideia agrada. “Olha, estão falando em um nome feminino, de fato não há nada decidido. Me agrada ter um nome feminino, mas nada impede de ser um homem também”. Então quem seria seu vice? – questionou a coluna. “Será alguém que os partidos da aliança indicarem, desde que tenha compromisso com as nossas plataformas”, afirmou o petista.


Lula e Dilma

É inevitável não falar sobre os ex-presidentes Lula e Dilma ao conversar com um petista, né? Então a coluna questionou qual seria participação deles na campanha de José Ricardo. O pré-candidato afirmou que pretende ter apoio de ambos, mas aguarda uma definição do cenário da pandemia para ver como isso seria feito. "O PT fez muito pelo Amazonas. Nos governos petistas muitos recursos foram mandados para cá, inclusive, para construção do pouco que existe de saneamento (Prosamim) em Manaus.  A presença de Lula e Dilma significam muito. Tudo depende de como estará o cenário da pandemia nas eleições", disse.
 
Concorrentes


Seguido de perto nas últimas pesquisas pelo pré-candidato Capitão Alberto Neto (Republicanos), José Ricardo cutucou o militar ao ser questionado sobre os adversários ao cargo de prefeito.  "Ele (Alberto Neto) foi eleito com a bandeira de fortalecimento da segurança. Mas até agora essa proximidade, que ele diz ter com o presidente Bolsonaro, não refletiu em investimentos para segurança do Amazonas. Eu espero que ele de fato consiga ajuda para melhorar a segurança do estado", cutucou.

Sobre David Almeida (Avante) o petista afirmou que jamais houve uma conversa que o aproxima-se para uma composição. O pré-candidato lamentou que o PSB, aguardado para compor com PT, embarcou na chapa do ex-presidente de Aleam. “Nós chegamos a conversar com o PSB, as conversas eram boas, mas eles optaram por seguir com o David”, afirmou. Confiante, José Ricardo acredita que - no segundo turno - a legenda esteja com ele. “Eu estou na expectativa para um apoio no segundo turno, vamos aguardar”, disse.

Sobre Amazonino Mendes (Podemos) que lidera as intenções de votos até aqui, o pré-candidato foi mais duro. “Amazonino é um sumido. Ele fala por seu marqueteiro”, cutucou. A entrevista com o petista foi antes do vídeo divulgado pelo ex-governador na tarde de quinta-feira (20/08).


O legado de Arthur?


Ao ser perguntado sobre a administração do atual prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), o petista disse que em oito anos pouco foi feito pelo político. “Em oito anos ele fez muito pouco do que prometeu em suas campanhas. Não cumpriu a promessa do BRT, não investiu em mobilidade urbana, não implantou saneamento de água e esgoto e ainda resolveu renovar o contrato com as empresas de ônibus que, até agora, não colocaram ônibus novos em Manaus, o que é vergonhoso”, disparou. A coluna perguntou qual nota o petista poderia atribuir à administração tucana, sem citar números, ele concluiu: “Certamente seria uma nota muito baixa. Muito ficou e ainda vai ficar por fazer”, disse.
 
Por que ser prefeito de Manaus?


“Eu estou preparado para esse desafio. Sei que é possível fazer algo melhor por nossa cidade. Estamos construindo um plano de governo participativo. Essa participação do povo será marca da nossa administração”, concluiu o petista


Podemos confirma Amazonino e põe fim nas Fake News

Amazonino Mendes (Podemos) acabou com o mistério sobre sua entrada na disputa pela prefeitura de Manaus. Após reunir com a direção nacional da legenda em São Paulo, o ex-governador do Amazonas, que estava acompanhado do deputado estadual Wilker Barreto, presidente do Podemos no estado, e do ex-secretário de saúde Francisco Deodato, confirmou que estará na disputa de novembro. "Estamos aqui reafirmando nossa posição de luta pelo nosso povo, pela nossa gente. Eu vou pra luta!", anunciou Amazonino.

Em vídeo divulgado em suas redes sociais, Amazonino cutucou os compartilhadores de Fake News, que nesta semana quase matam – novamente – o ex-governador amazonense. “Eu não estou em hospital, eu estou aqui (reunido com a presidente do Podemos)”, disse.




O Coronel e o General


Depois do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PRTB) anunciar que o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, de seu partido, viria à Manaus para apoia sua pré-candidatura, o Coronel Alfredo Menezes (Patriota), divulgou que o General até vem, mas vai ser para apoiar a candidatura dele, que é referendada pelo presidente Bolsonaro. Eu, sinceramente, só acho que nesse “estica e encolhe”, já já o Mourão vai inventar uma agenda lotada e vai passar longe de Manaus, tal qual a friagem alardeada por esses dias.


Curtir e Não Curtir

A obra com 'pouco aviso' do T1



Eu não apertei o botão curtir para a obra que inventaram lá no T1 da Constantino Nery. A prefeitura de Manaus, acostumada a fazer campanhas publicitárias enaltecendo a atual administração, não conseguiu imprimir alguns panfletos e distribuir na estação durante a semana. Acho que o orçamento deve ter ficado apertado por conta da Covid-19. Confesso que eu já estou até ficando com pena da Covid, tudo que não dá para se fazer nas administrações públicas é culpa dela.

Mário Bastos na Funasa


Eu apertei o botão curtir para a nomeação do ex-deputado Mário Barros (PSD) para comandar a Superintendência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) no Amazonas. Funcionário de carreira federal, Barros foi nomeado na última terça-feira (18/08). Sucesso na nova empreitada.


 
 
Link
Tabuleiro Baré

Tabuleiro Baré

Coluna Política do M2 News com os bastidores da política e fatos importantes do Amazonas.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!