11/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 11/09/2020 às 08h00min

Recuos e pernadas no Tabuleiro Baré

Mário Marinho
mariomarinho@m2news.com.br
Coluna Tabuleiro Baré. Fotos: Divulgação/Arquivo/Banco de Imagens/Bruno Kelly/Reuters
 
Manaus possui um jogo político que definitivamente não é para iniciantes. Um tabuleiro de xadrez complexo e cheio de alçapões que até o dia 16 vai engolir alguns, promover a recuada de outros e quem sabe literalmente levar ao chão político figuras já conhecidas da cena política Baré. Como a gente adiantou no começo da semana, o “pico” das pernadas e recuos está em pleno curso nessa pré-eleição aqui em Manaus e segue até a data limite, dia 16, quando acontecem as últimas convenções eleitorais deste ano. No Tabuleiro Baré a gente tenta entender até onde vai a influência das pesquisas eleitorais no voto do eleitor. Tem a polêmica da Câmara Municipal de Manaus (CMM) que resolveu começar a renovação por lá comprando novíssimas máquinas de café a um preço bem maior que o normal.

Boa leitura meus amigos!


A convenção de David


David e Rotta já estão em ritmo de campanha. No fim da tarde de ontem (10/09) eles chegaram em carro aberto na convenção do Avante. Aconteceu no espaço Via Torres, zona Norte de Manaus. O evento contou com a presença do presidente nacional do Avante, o deputado mineiro Luiz Tibet, que afirmou que a candidatura de David e Rotta é a “mais importante do Avante em todo país”.

Rotta recuou da candidatura própria e acordou a disputa, pela segunda vez consecutiva, como vice. Ele foi levado ao arco de aliança de David pelas mãos do ex-deputado Pauderney Avelino, presidente do Democratas no Amazonas, que deixou seu cargo no governo estadual para atuar na campanha. “Administrar a cidade de Manaus não é para amadores”, disse Rotta em seu discurso. Atual vice-prefeito, Rotta cutucou seu ex-aliado Arthur Neto (PSDB). “Em 2016 eu tive uma grande oportunidade de ser prefeito e não me permitiram. Em 2018 eu tinha uma grande oportunidade de me candidatar ao governo, também não consegui. Ou nós montávamos a nossa estratégia, ou mais uma vez seriamos estratégia daqueles que nos usam e depois simplesmente nos descartam”, disse magoado.
 
Tudo no ventilador

Em linha de tiro contra o atual prefeito, Rotta disse que o endividamento de Manaus já ultrapassa R$ 2 bilhões e deixou no ar renovações de contratos de diversos serviços públicos como usinas de asfalto, transporte público, radares e até o serviço de distribuição de água. “Estamos diante de uma bomba relógio”. O grande desafio de Rotta vai ser tentar convencer o eleitor que votou nele e Arthur em 2016 que as ações tomadas pela prefeitura não têm ligação com ele, afinal, Rotta ainda é o atual vice de Arthur.

Eu falei!

Eu falei há uma semana que ventos fortes vindo de Brasília diziam que um dos militares que desejam ser candidato à prefeitura de Manaus teria que recolher e, possivelmente, ser vice do outro. Na última quarta-feira (09/09), o Capitão Alberto (Republicanos) e o Coronel Menezes (Patriotas) reuniram e chegaram a um acordo. Pelo acordado, quem tiver melhor colocado nas pesquisas até a próxima quarta-feira (16/09) será o cabeça de chapa.


Esqueceram do Silas

Mas essa reunião deixou de lado uma figura central do Republicanos. Falo do deputado federal Silas Câmara, que é “somente” o presidente do partido do capitão. Ao que se sabe o deputado não gostou de saber. E se tratando de Silas tudo pode acontecer. Em 2017, na eleição suplementar para governo do Amazonas, Silas desistiu de ser candidato “nos acréscimos” da convenção do então PRB. Tudo estava montado na convenção, até foto dele com nome e número para disputa, mas ele desistiu e foi apoiar Amazonino Mendes. Agora cá entre nós, se Silas fez isso consigo mesmo, pode não fazer com o capitão? Só o tempo, aliás, bem pouco tempo dirá.


Pesquisa e o voto


Essa semana as pesquisas eleitorais para prefeitura de Manaus e do interior do Amazonas movimentaram os grupos de mensagens e redes sociais. Alguns institutos conhecidos mostraram, parafraseado um pré-candidato, mais do mesmo. A surpresa ficou para o levantamento feito por um instituto que tem o nome que lembra um cantor de rapper brasileiro. Dentro da margem de erro, este instituto “rapper” deu a vitória para o segundo colocado em todas as pesquisas até aqui. A incógnita surgiu no mesmo dia quando uma outra pesquisa, de um outro instituto, com mais tempo de estrada, divulgar um cenário diferente, aliás bem diferente do apresentado pelo concorrente.
 
Aí fica a pergunta: Até onde pesquisas influenciam o eleitor? Tradicionalmente o brasileiro tende a ir em busca de quem está na frente, por isso, cada ponto conquistado é comemorado por correligionários. Mas deixo um alerta, não dá para confiar em tudo que sai por aí. É sempre bom atentar para dados obrigatórios, como o número de eleitores ouvidos, número de registro no Tribunal Superior Eleitoral. Vitória dentro da margem de erro é questionável. Então meus amigos, não confiem em pesquisa de institutos que nasceram hoje e, principalmente, desconfiem de institutos que erraram no passado, pois tal qual cirurgia médica, pesquisa errada e furada de corpo errado, deixa um problemão, é claro, para a empresa que a fez. O preço disso tudo é o aumento ou a queda da credibilidade.
 
O caro cafezinho da CMM

Eu tomei um susto com o preço de duas máquinas de fazer café que a CMM mandou comprar através de uma empresa de comércio e serviços. Cada máquina vai custar R$ 10.170,00. Em uma rápida pesquisa na internet verificamos que a máquina semelhante ao licitado custa pouco mais de R$ 4 mil. Ou seja os R$ 20.340,00 que a CMM vai gastar em duas dariam para comprar cinco. Haja café!!

Em nota a CMM disse que ainda não comprou os equipamentos e que tudo não se trata de uma “previsão de compra”. Só que a emenda parece ter saído pior que o soneto. É que a publicação no Diário Oficial (veja abaixo) homologa a proposta da empresa por ser a de, acreditem, menor valor. Aí eu falo pra vocês, lá em casa quando a gente faz previsão de compra – já com o preço – é que o negócio já está certo, o máximo que dá pra conseguir é um desconto de 10% e olhe lá! Nisso tudo uma coisa é certa, a renovação da CMM começou, mas pelas cafeteiras. Com a palavra o patrão, no caso, o eleitor.




Falando em eleitor

O TSE deixou uma brecha para a abstenção, que promete ser recorde, este ano. É quem tiver qualquer sintoma de gripe, febre ou coronavírus, não precisa ir votar. A justificativa pode ser feita em outra data. Como a cada ano o eleitor brasileiro tem comparecido menos à seção eleitoral, não se espante se em novembro muitas zonas (eleitorais) estiverem vazias.


 

Curtir Não Curtir

 

Curtir

 
Eu apertei o botão curtir para os companheiros jornalistas Dora Tupinambá e Arnoldo Santos, presidente e vice do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas. A defesa dos direitos dos jornalistas, da liberdade de imprensa e do pleno exercício da profissão têm sido uma marca da atual diretoria do sindicato. Parabéns!


Não Curtir

 
Eu não aperto o botão curtir para essa desenfreada onda do “já passou” que tomou conta de Manaus. A foto que ilustra a coluna é do fotógrafo Bruno Kelly, da Agência Reuters. A imagem mostra que nossa capital vive um clima de copa do mundo. Isso é lamentável! E o epicentro de pessoas do comércio, na área central da cidade é o que chama mais atenção. É mais fácil encontrar uma agulha do que alguém com máscara. Só lembrando... a vacina homologada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) só em 2021, quase 2022. O covid-19 ainda está matando e ainda existe, tá?

Um bom fim de semana a todos. Use máscara, Alcool 70%, e cuidem-se! A gente volta na segunda-feira!
 
 
Link
Tabuleiro Baré

Tabuleiro Baré

Coluna Política do M2 News com os bastidores da política e fatos importantes do Amazonas.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!