21/03/2018 às 17h23min - Atualizada em 21/03/2018 às 17h23min

Professores abandonam o diálogo, mantém greve para quinta-feira e prejudicam alunos de 160 escolas

Mesmo com benefícios concedidos pelo novo Governo, professores insistem em fazer greve

Redação M2 News
Com as escolas fechadas por causa da greve anunciada, milhares de estudantes do Amazonas estão sujeitos à criminalidade. Foto: Reprodução
A Associação dos Movimentos de Luta dos Professores de Manaus (Asprom Sindical) anunciou nesta quarta-feira (21.03) que os professores da rede estadual entrarão em greve a partir desta quinta-feira (22.03). Segundo a categoria, estudantes de cerca de 160 escolas serão prejudicados pela paralisação. Os professores alegam ter perdas econômicas ao longo dos anos e pedem melhorias para classe. Apesar disso, o atual governo já concedeu vários benefícios aos professores, alguns aguardados há anos, como o não desconto de 6% no valor integral do vale transporte no contracheque.

Nas ruas, pais e estudantes não concordam com a paralisação. "É só se aproximar do período eleitoral que começam as greves. Os professores deveriam dar exemplo de como negociar de maneira legal, sem prejudicar ninguém. Agora querem parar os serviços e prejudicar vários estudantes. Um absurdo" , lamentou Maria Auxiliadora Dias, 43, mãe de dois estudantes da rede pública de ensino

O Estudante Murilo Seixas, 14, acredita que o diálogo seria o melhor caminho. "Eles ensinam nas salas de aula que a conversa é o melhor caminho. Mas vão fechar as escolas e deixar a gente sem aulas para irem fazer greve. No fim das contas nós, estudantes, seremos prejudicados duas vezes. Ficaremos sem aulas e depois teremos que repôr aos sábados", lamentou.

O M2 News enumerou alguns benefícios concedidos aos professores pelo novo Governo do Amazonas. Alguns pleiteados há muito tempo pela classe:

 
- Plano de Saúde voltou a funcionar

- Promoções por qualificação  (graduação em licenciatura plena, especialização,  mestrado e doutorado)  começam a ser pagas em abril

- Vale-alimentação sai de R$ 220 para R$ 420 pago no contracheque para todos os funcionários da Seduc

- Vale-transporte será pago integralmente sem o desconto de 6% no contracheque

- Reajuste no auxílio localidade de acordo com a distância das comunidades

- Iniciar a revisão do PCCR

- Proposta de reajustar progressivamente os salários, de acordo com um termo de compromisso entre governo e sindicato. Percentual de aumento será dado conforme a arrecadação do Estado, sem ferir a lei de.  responsabilidade fiscal.


O receio de grande parte da população é que os professores estejam sendo usados como manobra eleitoral. "É esquisito eles fazerem greve próximo das eleições. Por que não fizeram no ano passado? Agora até pré-candidato ao governo apoia isso. Esquisito, muito esquisito", disse Luiz Sarkis dos Santos, 38, pai de uma estudante da zona Leste de Manaus.

Com as escolas fechadas por causa da greve anunciada, milhares de estudantes do Amazonas estão sujeitos à criminalidade, já que muitos passam o dia nas salas de aula, recebem alimentação e acompanhamento integral, o que não ocorrerá nesta quinta-feira.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!