24/07/2020 às 11h08min - Atualizada em 24/07/2020 às 11h08min

Justiça determina bloqueio de bens do deputado Delegado Pablo

Redação M2
Lucas Marinho
O deputado federal Delegado Pablo. Foto: Câmara dos Deputados

O deputado federal Delegado Pablo Oliva (PSL-AM) teve seus bens bloqueados após determinação da Justiça Federal no Amazonas. As informações foram divulgadas pela coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Pablo Oliva é suspeito de ter utilizado seu cargo de delegado da Polícia Federal (PF) para praticar  ilícitos.  Segundo as investigações, Oliva teria se aproveitado de informações obtidas em investigações para viabilizar o agenciamento de venda de uma empresa para a sua mãe, entre 2011 e 2012. 

O Delgado Pablo Oliva comandou a "Operação Maus Caminhos" que desvendou um grande esquema de corrupção de políticos e empresários do Amazonas para desviar recursos destinados à saúde. Pablo e sua mãe,  Eda Maria Oliva Souza foram alvo de uma operação da PF no dia 15 de maio.

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o delegado por ações suspeitas na venda da empresa Só Mudas. Segundo a denúncia, Pablo seria o verdadeiro dono da empresa que supostamente pertecenteceria à sua mãe, e que foi comprada pelo empresário Daniel Tomiase, em uma atitude fiscalmente suspeita. Além disso, segundo o MPF, o atual deputado federal teria usado seus familiares para ocultar a propriedade da Só Mudas. Pablo usou os valores recebidos (R$ 500 mil)  na construção de uma casa

Uma troca de e-mail obtida pela PF mostrou que o beneficiário da casa construída com os valores obtifos seria o delegado Pablo, na casa dele  foram encontrados recibos de entregas de grande quantidade de dinheiro em espécie não declarados à Receita Federal.


Em maio, quando foi alvo da operação da PF, o deputado Pablo Oliva divulgou umvídeo em suas redes sociais afirmando que a ação (à época) se tratava de perseguição política. “Aos que procuram denegrir minha imagem com o objetivo de tirar um Delegado da Polícia Federal da política, por meio de perseguição, divulgando mentiras de maneira irresponsável”, afirmou o parlamentar naquela data.

O delegado Pablo ainda não se manifestou sobre a revelação feita pela Folha de São Paulo.


Assista abaixo o vídeo divulgado em maio

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Não tenho dúvidas de que sou um dos deputados mais atuantes da Câmara Federal e todos tem conhecimento sobre o meu trabalho como parlamentar e como Delegado de Polícia, por isso, afirmo sem sombra de dúvidas, que qualquer suposta acusação a meu respeito é infundada, mentirosa e improcedente. ⠀ Confio no trabalho da PF, instituição que carrego no peito há 12 anos, e em sua isenção. ⠀ Aos que procuram denegrir minha imagem com o objetivo de tirar um Delegado da Polícia Federal da política, por meio de perseguição, divulgando mentiras de maneira irresponsável, deixo um recado claro: vocês não colocarão freio em meu trabalho pelo povo do Amazonas, principalmente contra a corrupção que sempre combati. A devida retratação será requerida. Não desapontarei as milhares de pessoas que confiam em mim. ⠀ Agradeço as centenas de mensagens de apoio que recebi. Meu fraterno abraço a cada um de vocês. ⠀ #DelegadoPABLO #AmigoDoAmazonas

Uma publicação compartilhada por DELEGADO PABLO (@delegadopablo) em



 

“Os 300 de Arthur” – Os ônibus e BRT

Na coluna Tabuleiro Baré desta sexta-feira (24/07) o jornalista Mário Marinho conta a saga dos "300" espartanos, ops, dos "300" ônibus prometidos por Arthur Neto (PSDB). Marinho também relembra outra promessa não cumprida por pelo atual prefeito de Manaus, o lendário BRT. Tem ainda ainda o impasse sobre a direção da Esmam e o que disse o Menezão depois do vídeo divulgado na última segunda-feira.

     CLIQUE AQUI E ACESSE A COLUNA

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!