22/03/2018 às 15h08min - Atualizada em 22/03/2018 às 15h08min

Jovem é preso acusado de homicídio de tatuador, com quem mantinha um relacionamento amoroso

Redação M2 News
Foto: Lana Honorato/PC/AM

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta quinta-feira (22/03), às 9h30, durante coletiva de imprensa realizada no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão temporária por homicídio, em nome de Bruno Alcântara Gama, 24, conhecido como “Bruninho”, responsável pela morte do tatuador Wanderson Souza da Silva, com quem ele mantinha um relacionamento amoroso de um ano.

O delegado Juan Valério explicou que o crime aconteceu no dia 5 de novembro de 2017 e que a vítima tinha 33 anos. De acordo com ele, o homicídio ocorreu na casa onde a vítima morava, situada na rua Daniel Sevalho, bairro Raiz, zona sul da capital. O corpo do tatuador foi encontrado pelos vizinhos da vítima, dois dias após o crime, em razão do odor exalado. Wanderson estava com um lençol enrolado no pescoço.    
Conforme Juan Valério, Bruno foi preso pelas equipes da DEHS na manhã da última terça-feira (20/03), por volta das 11h, no bairro Presidente Vargas, zona sul de Manaus. O delegado Juan Valério destacou que os policiais civis iniciaram as buscas pelo infrator após identificaram “Bruninho” como autor do homicídio. 

“Nós começamos as buscas por Bruno quando descobrimos, por meio dos familiares dele, que o infrator estava morando nas ruas. A própria família já desconfiava que ele havia cometido o crime. Identificamos ele pela tatuagem que possui nas costelas. Após a abordagem, nós o encaminhamos à delegacia, onde foram realizados os procedimentos cabíveis”, disse o titular da DEHS.

Confissão - Durante depoimento na especializada, o infrator confessou a autoria do delito. Bruno disse que estrangulou a vítima com um golpe de Jiu-Jitsu, conhecido como “Mata-Leão”. Na ocasião do delito, o jovem relatou que foi até a casa de Wanderson para comemorar o próprio aniversário. Chegando ao local, eles iniciaram uma discussão após o tatuador revelar que havia descoberto que Bruno estaria se relacionando com uma garota. Logo após aplicar o golpe de estrangulamento, “Bruninho” empreendeu fuga do local.

O mandado de prisão temporária por homicídio, com prazo de 30 dias, em nome de Bruno, foi expedido no dia 8 de fevereiro deste ano, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri. Em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), foi verificado que Bruno já responde por furto cometido em 2015.

Homicídio qualificado - Bruno foi indiciado por homicídio qualificado. O delegado informou que representou à Justiça a conversão do mandado de prisão temporária para preventiva. O infrator irá permanecer na carceragem da especializada até o término dos procedimentos cabíveis em torno do caso.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!