06/09/2020 às 12h14min - Atualizada em 06/09/2020 às 12h14min

Gasly vence GP da Itália com acidente de Leclerc e punição a Hamilton

Em uma corrida que aconteceu de tudo, Pierre Gasly e Carlos Sainz foram os protagonistas após stop-and-go para Hamilton

Redação M2
Grande Prêmio
Pierre Gasly venceu o GP da Itália deste domingo. Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool

Inacreditável, o GP da Itália coroou um novo vencedor na Fórmula 1. Em uma corrida que aconteceu de tudo, desde o acidente fortíssimo de Charles Leclerc à punição de stop-and-go imposta a Lewis Hamilton, Pierre Gasly e Carlos Sainz foram os protagonistas. No fim, melhor para o francês. Um dia incrível para a Fórmula 1

De longe, mas de muito longe, o GP da Itália foi a melhor e mais empolgante corrida da temporada 2020 da Fórmula 1. Aconteceu de tudo: piloto favorito que despencou na largada, Ferrari dando vexame em casa, acidente grave (sem maiores consequências a não ser na dinâmica da prova em si), bandeira vermelha e Lewis Hamilton, acredite, punido e andando em último lugar. Mais inacreditável ainda é que a categoria viu, no templo do automobilismo, um novo vencedor na tarde deste domingo (6) em Monza: Pierre Gasly, com a AlphaTauri, após grandioso duelo com Carlos Sainz nas últimas voltas da corrida.

Foi a primeira vitória de um piloto francês desde o triunfo de Olivier Panis no GP de Mônaco de 1996, justamente no ano em que nasceu Gasly. Um dia incrível para a F1.

Sainz conquistou seu melhor resultado na Fórmula 1 e cruzou a linha de chegada em segundo, enquanto Lance Stroll faturou o primeiro pódio da Racing Point, fechando o top-3 impensável em Monza. Lando Norris foi o quarto colocado com o segundo carro da McLaren.



Lewis Hamilton, que largou na pole-position, liderava a corrida com enorme tranquilidade. Até que sua história na prova mudou depois do acionamento do safety-car em razão do abandono de Kevin Magnussen. A Mercedes chamou o hexacampeão para os boxes quando o pit-lane ainda estava fechado, o que resultou em punição de stop-and-go de 10s e a consequente perda das chances de vitória, mas conseguiu ainda terminar na zona de pontuação, em sétimo.

Valtteri Bottas, por sua vez, também foi muito mal desde a largada e, mesmo tendo o melhor carro do grid, jamais foi um concorrente direto pela vitória, cruzando a linha de chegada em sexto. Max Verstappen também teve um dia para esquecer e abandonou a corrida. Daniel Ricciardo, com a Renault, foi o sexto, seguido Hamilton, Esteban Ocon, também com a Renault, Daniil Kvyat — companheiro de equipe de Gasly — e Sergio Pérez, só décimo depois de ter largado em quarto.

A Ferrari teve outro dia muito difícil na Fórmula 1. Na corrida 999 da sua história no Mundial, a mais longeva das equipes do grid viu o abandono de Sebastian Vettel logo nas primeiras voltas por conta de um problema nos freios traseiros. E pouco depois, Charles Leclerc provocou o maior susto do dia ao perder o controle da SF1000 e bater muito forte na curva Parabólica. Tudo bem com o monegasco, que saiu andando, mas a direção de prova acionou a bandeira vermelha, algo que ajudou a mudar a história da corrida.

O domingo também marcou a despedida da família Williams da Fórmula 1. Na esteira da equipe, vendida ao fundo norte-americano Dorilton Capital, Claire Williams saiu de cena e encerrou uma trajetória de mais de 40 anos o sobrenome que é sinônimo de vitórias e títulos no esporte a motor.

 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!