21/09/2020 às 10h19min - Atualizada em 21/09/2020 às 14h40min

Capitão Alberto Neto aparece na lista dos parlamentares que mais usaram dinheiro público para autopromoção em ano eleitoral, diz revista

A Revista Crusoé, aponta que o candidato a prefeito de Manaus pelo Republicanos, usou quase R$ 140 mil de recursos públicos para promover seu nome na capital do Amazonas

Redação M2
Com informações Crusoé
Capitão Alberto Neto (Republicanos) durante discurso na Câmara dos Deputados. Foto: Arquivo
O deputado pelo Amazonas, Capitão Alberto Neto, do Republicanos, apareceu em um ranking divulgado nesta segunda-feira (21/09) pela Revista Crusoé, em sua edição on line. A reportagem aponta que parlamentares do país gastaram R$ 3 milhões para automoção em ano eleitoral. São recursos públicos, oriundos do chamado "cotão", usado para divulgação das ações do mandato. Segundo a reportagem, Alberto Neto, que é pré-candidato a prefeito de Manaus, gastou R$ 139,7 mil para pagar ações que vão do marketing digital ao clipping (seleção de notícias publicadas sobre determinados temas ou pessoas), passando pela divulgação de atos em TVs de LED espalhadas por bairros da capital do Amazonas.  "E esse montante pode crescer, pois os parlamentares têm até 90 dias para apresentar as notas fiscais dos gastos e requerer o ressarcimento.", diz a revista.

Segundo a Crusoé, dezenas de parlamentares eleitos para defender os interesses do eleitorado no Congresso,  pretendem voltar às raízes e exercer mandatos em seus municípios de origem. Levantamento realizado por Crusoé mostra que pelo menos 60 deputados e dois senadores foram confirmados como candidatos a prefeito e vice-prefeito nas convenções partidárias finalizadas nesta semana. Para, de fato, entrarem na disputa, resta apenas realizar o registro no Tribunal Superior Eleitoral até o próximo sábado, 26.

A revista diz que ao longo do ano, a maioria investiu pesado na divulgação da atividade parlamentar, custeada pelo chamado "cotão". De acordo com os sistemas de Transparência da Câmara e do Senado, a autopromoção dos congressistas que em novembro disputarão as eleições municipais, custou 3 milhões de reais aos cofres públicos em 2020.

O líder no uso de recursos públicos para autopromoção, é o deputado Boca Aberta, do PROS, gastou R$ 207,2 mil  com a divulgação de seu mandato. Ele concorrerá à Prefeitura de Londrina. A bolada bancou diferentes formatos de publicidade: anúncios sobre projetos no Facebook, cartazes em padrão de outdoor, informativos em papel couché e vídeos para as redes sociais.


Em segundo lugar , aparece o deputado Ruy Carneiro, que sonha com a Prefeitura de João Pessoa. Desde o início do ano, o tucano usou R$ 185,6 mil em dinheiro público para autopromoção. O parlamentar investiu em consultoria em comunicação, estratégia e conteúdo para imprensa e impressão de folders.


Alberto Neto é o terceiro na lista dos que mais gastaram recursos do cotão.

Apesar das incertezas sobre o formato das campanhas em meio à pandemia do novo coronavírus, a corrida eleitoral deve logo esvaziar os trabalhos legislativos, como ocorreu durante as convenções partidárias. Na última eleição municipal, realizada em 2016, 81 deputados e dois senadores entraram na disputa.


Alberto Neto diz que é "inevitável" 
a utilização do dinheiro que está a disposição de seu mandato

Em nota enviada ao M2 News, Alberto Neto afirma que "é preciso escutar as pessoas e me comunicar bem com elas, sendo inevitável a utilização do dinheiro que está a disposição do meu mandato.", afirmou o parlamentar. 

O deputado federal afirmou ainda que o gasto é, na verdade, um investimento em um mandato participativo e transparente, que tem custos. "Nós sabemos que transparência não tem preço, mas existe um custo de ser transparente, comunicar bem a atividade legislativa e utilizar as ferramentas digitais para um mandato participativo", afirma Alberto Neto.

Veja abaixo a íntegra da nota enviada ao M2 News 

"Nota M2 News

Ser eleito para servir o povo do Amazonas a partir do Congresso Nacional não significa entrar em um concurso de quem utiliza menos dinheiro público, mas sim quem utiliza melhor, e para seguir construindo um país democrático através de um mandato participativo, algo que sempre me propus a fazer, é preciso escutar as pessoas e me comunicar bem com elas, sendo inevitável a utilização do dinheiro que está a disposição do meu mandato. 

Há uma evidente diferença entre gasto e investimento. Estamos investindo nas pessoas para melhorar a qualidade de vida delas.

Em relação ao levantamento feito pelas reportagens da Revista Crusoé e Congresso em Foco, que apontam gastos de R$ 139,7 mil ao longo deste ano, o que dá aproximadamente R$ 15,5 mil reais por mês, utilizamos esse valor para aproximar a população do nosso Estado à atividade parlamentar, para fazer um mandato participativo que realmente represente as pessoas. Este custo engloba materiais impressos, ferramentas de marketing digital e publicidade, para atingir os 62 municípios do Amazonas, estão dentro das nossas diretrizes para a condução do nosso mandato. Um mandato 100% transparente e que conta com a participação do povo.

E para isso é importante o investimento em ferramentas de comunicação e publicidade para prestação de contas.

Nós sabemos que transparência não tem preço, mas existe um custo de ser transparente, comunicar bem a atividade legislativa e utilizar as ferramentas digitais para um mandato participativo, propositivo e coerente, com os gastos devidamente registrados e comprovados, onde qualquer cidadão pode ter acesso. 

Há poucos dias fui eleito, em outro levantamento feito pelo Congresso em Foco, o parlamentar mais transparente do Brasil entre os 594 deputados federais e senadores de todo o país.

Em outro levantamento recente feito pela FSB Influência Congresso estou entre os 50 parlamentares mais influentes do Brasil nas redes sociais. Utilizando a internet para aproximar o mandato da sociedade, ouvindo sugestões, críticas e aprimorando ideias. 

Todos nós sabemos que a transparência e o acesso à informação são cada vez mais necessários para que todo cidadão possa fazer o acompanhamento das despesas públicas como um mecanismo de controle social a ser empregado no combate à corrupção e no acompanhamento da atividade e produção dos políticos. Eu apoio e incentivo essa causa. 

Também gostaria de ressaltar que sou o deputado federal do Amazonas que menos utiliza essa verba de gabinete para pagar salários de funcionários, que trabalham para o mandato em Brasília e no Amazonas.

Por fim, esclarecido o tema, reitero que estou a serviço do nosso povo, de braços abertos para recebê-los e escutá-los, e assim construir uma Manaus melhor para todos!"





**Reportagem atualizada às14h40 do dia 21/09/20 para acrescentar nota do deputado citado


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!