29/04/2018 às 15h39min - Atualizada em 29/04/2018 às 15h39min

No primeiro dia de gestão da Susam, HPS da Zona Norte realiza 1.477 atendimentos e mutirão de ressonância

Redação M2 News
Fotos: Valdo Leão/Secom
No primeiro dia de gestão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), no Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, a unidade realizou 1.477 atendimentos nas áreas de urgência adulto e infantil e um mutirão de exames de ressonância.
 
Desde sábado (28/04), a gestão assistencial do hospital está sendo conduzida pela Susam. A mudança ocorreu em função do encerramento, na sexta-feira (27/04), do contrato de gestão da unidade, celebrado entre o órgão e o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed).
 
De acordo com a atual diretora da unidade, Nazaré Limongi, o volume de atendimentos realizados no sábado ficou dentro dos padrões, uma vez que o hospital é a principal referência para a população que reside na zona Norte de Manaus. "Foi um dia de normalidade para os padrões da unidade, que é referência no atendimento de urgência na região", comentou.
 
Em números – De acordo com dados da unidade, o atendimento de urgência adulto registrou a entrada de 876 pacientes. Na urgência infantil foram atendidas 601 crianças.
 
Apoio à rede - Além do atendimento de rotina, neste sábado, o Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte deu apoio a unidades da rede, realizando um mutirão de exames de ressonância.
 
Com a ação recebeu 29 pacientes que estavam internados em outras unidades aguardando por exames de ressonância, auxiliando na conclusão dos diagnósticos. O atendimento iniciou às 6h e se estendeu até às 18h.
 
Temporário - O Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte será administrado pela Susam, transitoriamente, até que o órgão conclua o processo de qualificação, credenciamento e seleção da organização social que irá geri-la. 
 
Nesse período, uma comissão formada por gestores de várias áreas da Secretaria estará à frente do hospital. O grupo já vinha acompanhando a administração da unidade durante o mês de abril. A previsão inicial é que o processo de transição dure 90 dias.
 
O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, ressalta que todos os serviços oferecidos na unidade serão mantidos durante o período de transição, sem qualquer prejuízo aos usuários. 
 
"Estamos mantendo todos os serviços do contrato que estava vigente com o Imed, quando assumimos, em outubro do ano passado", observou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!