06/06/2018 às 16h05min - Atualizada em 06/06/2018 às 16h05min

​ Bolsonaro modera discurso econômico em aceno ao mercado

Pré-candidato participou de sabatina organizada pelo Correio Braziliense.

Com informações - AFP
Redação M2 News
Foto: Evaristo Sá/AFP

O pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) em segundo lugar nas pesquisas eleitorais, defendeu nesta quarta-feira (6) uma presença menor do Estado na economia, em um aceno aos mercados financeiros. 

"O governo tem que fazer é não atrapalhar quem quer empreender, investir, produzir alguma coisa", afirmou o deputado em uma sabatina organizada pelo Correio Braziliense. 

Com discurso de defesa à "família tradicional" e de mão dura contra a criminalidade, o militar da reserva só está atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas. 

Diante disso, as questões sobre política econômica se multiplicaram. Conhecido por seus posicionamentos nacionalistas similares aos da ditadura militar, Bolsonaro agora tenta se afastar desse perfil, se baseando nos conselhos do economista liberal Paulo Guedes.

Precisamos "diminuir o tamanho do Estado. Não é zerar as estatais, mas diminuir. O que puder jogar para iniciativa privada, tem que jogar", afirmou. 

O pré-candidato do Partido Social Liberal admitiu várias vezes ainda estar "aprendendo muita coisa" sobre diversos assuntos durante a corrida presidencial. 

Acerca da greve dos caminhoneiros que paralisou o país no mês passado, Bolsonaro criticou a alta carga tributária do país, usando seu característico tom assertivo - "ICMS é um estupro".

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!