07/06/2018 às 12h24min - Atualizada em 07/06/2018 às 12h24min

Espetáculo ‘Quarto Azul’ volta para o palco do Teatro da Instalação com versão 'crush'

As apresentações da versão “crush” da peça estão marcadas para os dias 09 e 16 de junho, sempre às 19h, no Teatro da Instalação

Redação M2 News
Foto: Divulgação


 
Há um ano o Grupo Jurubebas de Teatro estreava o espetáculo juvenil que contava a história de um casal no começo de sua relação. Um secretário de escritório e um artista independente eram os protagonistas de “Quarto Azul”, texto escrito por Felipe Maya Jatobá e Kirk Thiago Pedroso, e dialogavam com a plateia sobre os clichês do começo de um namoro. A peça volta em cartaz na sua versão “crush”, contando uma nova história, mas que ainda discute as situações quando há envolvimento sentimental com outra pessoa. As apresentações estão marcadas para os próximos sábados, dias 9 e 16 de junho, sempre às 19h, no Teatro da Instalação, no Centro de Manaus. Os ingressos custam apenas R$ 10 (por pessoa).

A obra traz um universitário e um artista independente que, após o fim de um relacionamento, se propõem a viver uma nova história de amor. O romance é apresentado de forma cômica, mas também traz questões a serem discutidas como a diferença de idade entre os personagens e a homofobia. Repleto de problematizações sociais, o espetáculo leva o espectador de forma singela a se identificar com o começo, o encontro e o sentimento entre Sebastian e Luiz.

Interpretado pelo ator Marcos Santini, Sebastian tem 18 anos e se apaixona por Luiz, vivido por Felipe Maya, que tem 32. A diferença entre os protagonistas vai além, seguindo a filosofia dos amores líquidos desenvolvidos por Zygmunt Bauman, as épocas em que eles foram criados os permitem enxergar essa conexão como troca de conhecimento e experiência de vida.

Marcos considera o espetáculo importante para entendermos o sentimento em que se baseia a criação. A relação direta com os dramaturgos e o diretor fizeram com que sua criação se aproximasse da história verdadeira e que agora ganha novos ares e novas propostas. Felipe, que assina a dramaturgia e também a direção, é 6 anos mais velho que seu parceiro de cena e isso o ajudou a entender como a geração 2000 pensa uma relação a dois e até o poliamor.

“Zygmunt Bauman aplica o conceito da vida líquida à sociedade, onde segundo essa teoria, nada é feito para durar. O avanço tecnológico permitiu um distanciamento maior entre as relações humanas do século atual e as conexões sentimentais fazem parte desse novo modelo de sociedade”, afirmou.

Yago Reis compôs a trilha original do espetáculo, acompanhando o processo desde o início, e traduziu em forma musical a história de uma relação com seus altos e baixos. Qual a forma de enxergar um relacionamento em tempos líquidos e de emoções efêmeras? A peça interativa propõe que o público contribua para a narrativa e com bom humor e nostalgia procura fazer com que todos se identifiquem com as histórias do primeiro beijo, o primeiro encontro, a primeira discussão, a primeira relação sexual, e as consequências de um amor quase proibido.

Após um ano e com duas temporadas na bagagem, “Quarto Azul” se renovou na estética e no discurso. André Angeli assina a assistência de direção e para a nova adaptação considera o amadurecimento do Grupo Jurubebas como peça fundamental para esse novo formato.

Ficha técnica
Dramaturgia - Felipe Maya Jatobá e Kirk Thiago Pedroso
Direção e cenografia - Felipe Maya Jatobá
Assistência de direção - André Angeli
Iluminação e fotografia - Herberth Virgínio
Trilha sonora - Yago Reis e Ricardo Uchôa
Figurinos e maquiagem - Victória Müller
Elenco - Felipe Maya Jatobá e Marcos Santini
Comunicação visual - Rafael Rodrigues

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!