02/07/2019 às 13h41min - Atualizada em 02/07/2019 às 13h41min

Reforma sanitária brasileira está entre os objetivos da 8ª Conferência Estadual de Saúde

FOTOS: CLÁUDIO HEITOR/SECOM
O secretário estadual de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias, afirmou que a 8ª Conferência Estadual de Saúde do Amazonas é a recuperação dos princípios da reforma sanitária brasileira durante a abertura da solenidade na noite de segunda-feira (01/07). O evento acontece até 3 de julho no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques e reúne cerca de 550 conselheiros municipais de saúde para discutir a política de saúde para o Sistema Único de Saúde (SUS).

“A gente agrega usuários, prestadores de serviços, trabalhadores e também gestores da saúde para pensar políticas públicas, onde também vem ao escolher delegados que vão para a Conferência Nacional de Saúde levar todas as nossas propostas”, disse Rodrigo Tobias.

De acordo com o secretário, as propostas que vão ser aprovadas durante a 8ª Conferência vão proporcionar uma “saúde pública mais equitativa, mais integral para as populações da Amazônia”. O secretário lembrou que a última conferência aconteceu em 2015, justamente quando iniciou a fase de recessão econômica no País e a crise política que também alcançaram os estados.

De lá para cá, quatro governadores estiveram no cargo e pelo menos sete secretários estaduais de saúde, além de operações policiais envolvendo a saúde, o que acabou refletindo na qualidade da saúde no período. “É hora de recomeçar e este é um fórum ideal, porque é democrático, disse o secretário.

A secretária geral da Comissão Organizadora da Conferência Estadual, Ana Eli Vasconcelos, destacou que o propósito principal da 8ª Conferência é tratar, analisar e aprovar as propostas que vieram das conferências municipais. “Nós estamos aqui com 99% de conferências municipais realizadas apenas um município não realizou a sua conferência, o que é uma pena”, salientou.

Na ocasião, a Conselheira Nacional de Saúde, Vanja Andréa Reis dos Santos, proferiu a Conferência Magna “Democracia e Saúde: Saúde como direito, consolidação e financiamento do SUS”, a fim de discutir o que foi desenvolvido durante a 8ª Conferência Nacional de Saúde e na Constituição Federal, em 1986, para o funcionamento do Sistema Único de Saúde.

“Esse é um momento que nós estamos desenhando as políticas públicas com uma ampla participação de trabalhadores, gestores e usuários para o futuro. Qual é a perspectiva do SUS dentro desse quadro, inclusive político que nós encontramos atualmente? É a defesa da democracia”, ressaltou Vanja Andréa.

Participaram da mesa o representante do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosems), secretário de saúde de Lábrea, Dário Vicente da Silva, a secretária executiva municipal de Saúde da Prefeitura de Manaus, Angela Nascimento, a conselheira nacional de saúde, representante dos usuários, Vanja Andreia Reis de Souza; o representante da Coordenação das Organizações Indígenas e Povos da Amazônia, Orlando Melgueiro da Silva  “Baré”, o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Manaus, representante dos trabalhadores, Jorge Luiz Maia, o representante da Rede Amazônia Negra, Vanderlucia de Souza Martins e a representante das fundações de saúde do estado do Amazonas, a diretora da Fundação Hemoam, Socorro Sampaio.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!