19/07/2019 às 09h36min - Atualizada em 19/07/2019 às 09h36min

Polícia Civil prende empresário investigado por estelionato na capital

Policiais civis lotados na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), sob o comando do delegado Demetrius Queiroz, adjunto da unidade policial, deflagraram, nesta quinta-feira (18/07), por volta das 6h, a operação “Conde Otávio”, que culminou no cumprimento de mandado de prisão preventiva, por estelionato, em nome do empresário Otávio Almeida Costa, 43.

O balanço da ação foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada às 11h30, no prédio da especializada, na zona centro-oeste da cidade. Na ocasião, a autoridade policial explicou que o empresário foi preso na casa onde estava morando, em um condomínio de alto padrão, situado no bairro Tarumã, zona oeste da capital.

O mandado de prisão em nome de Otávio foi expedido no dia 17 de julho deste ano, pelo juiz Henrique Veiga Lima, da 9ª Vara Criminal.

Investigação – Conforme Queiroz, o empresário estava sendo investigado pelas equipes da especializada por aplicar golpes na cidade, apresentando às vítimas vários documentos de licitações, alegando que precisaria de dinheiro dessas pessoas para entregar serviços de obras para, então, receber valores milionários, em que as vítimas teriam participação.

Uma das vítimas, um empresário de 57 anos, relatou ter tido prejuízo em torno de R$ 1,5 milhão em empréstimos feitos pelo infrator. Entretanto, nunca houve contrato ou qualquer tipo de serviço prestado, segundo a vítima. Otávio fornecia cheques em nome dele como garantia, mas, na hora da consulta, as pessoas constatavam que não tinha fundo.

“Otávio possui carros importados e morava em um condomínio de alto padrão. Ele era um empresário muito bem-relacionado e vivia uma vida de luxo. Dessa maneira, conseguia convencer facilmente as vítimas. As empresas dele obtiveram vários contratos licitatórios, federais e estaduais. Portanto, essa documentação era apresentada em reuniões, induzindo as vítimas ao convencimento”, explicou o delegado.

Segundo o adjunto da Derfd, Otávio responde judicialmente por estelionato e falsificação de documento público. Em nome dele os policiais civis identificaram quatro Boletins de Ocorrência (BOs) por crime de estelionato. Durante os trabalhos, a equipe da Derfd apreendeu na residência do empresário vários contratos com valores milionários.

O empresário foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na Derfd, será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!