02/10/2019 às 10h33min - Atualizada em 02/10/2019 às 10h33min

Boselli vive melhor fase no Corinthians e vira ameaça para Love no ataque

Corinthians enfrenta a Chapecoense hoje (02/10)

M2
UOL
Os "rivais" lado a lado: disputa sadia pela titularidade ficou mais intensa nas últimas semanas Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Mauro Boselli chegou ao Corinthians com status de estrela, mas não conseguiu corresponder às expectativas. Nove meses depois de desembarcar no Parque São Jorge, o atacante argentino dá indícios de que pode, enfim, mostrar o desempenho esperado pelos torcedores.

Nos últimos jogos, o atleta de 34 anos passou a ganhar mais chances no time titular e virou pela primeira vez desde que chegou uma ameaça real para Vagner Love, inclusive com média de gols superior no Brasileirão.

Com mais minutos em campo, mostrou-se importante em dois fundamentos importantes para o time: finalizações e assistências. O cenário é bem distinto ao do início da temporada. Boselli chegou ao Corinthians em meio a uma fase extraordinária de Gustagol. Por isso, iniciou a temporada no banco de reservas. A chegada de Vagner Love, em seguida, dificultou ainda mais a busca pela titularidade.

Atacante de área, Boselli ainda viu Fábio Carille escalar os dois companheiros juntos na reta final do Campeonato Paulista - Love aberto e Gustagol na referência do ataque. Mesmo com o título estadual, o treinador abandonou a formação e, diante de uma lesão de Gustagol, passou a dar mais chances a Love na posição de centroavante.

Com mais chances, Boselli conseguiu melhorar o desempenho e conseguiu superar Gustagol, que hoje é a terceira opção. Nos últimos nove jogos em que entrou em campo - seis deles como titular -, o argentino foi às redes quatro vezes. Além disso, deu uma assistência importante para Ralf na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco no último domingo.

No Brasileirão, por exemplo, os números de Boselli são superiores aos de Love. Segundo o Footstats, o atacante reserva demora menos para fazer gols: ele precisa de 216 minutos para marcar, contra 221 do "rival". Love fez cinco gols em 1.109 minutos, enquanto Boselli marcou três em 649.

O argentino leva a melhor nas assistências. Bastante efetivo como pivô, Boselli já deu dois passes para gols dos companheiros. Love ainda não conseguiu isso em jogos do Brasileirão. Em contrapartida, Love leva a melhor em dois fundamentos: drible e passe, cujo índice é bem maior: 82% contra 73%.

Sem chances de atuarem juntos, como aconteceu no jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana - Carille descartou tal possibilidade -, Love e Boselli seguem disputando a titularidade. No último duelo do Corinthians, contra o Vasco, pelo Brasileirão, o argentino foi escalado como titular devido a uma suspensão de Love. Apoiado pelos torcedores, não balançou a rede, mas serviu Ralf no gol solitário do triunfo.

Hoje (2), Love voltará a comandar o ataque do Corinthians diante da Chapecoense, na Arena Condá, a partir das 19h15. No banco de reservas, Boselli continuará à espreita.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com a gente
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!