08/12/2019 às 17h02min - Atualizada em 08/12/2019 às 17h02min

Palmeiras vence e rebaixa Cruzeiro em jogo interrompido por confusão

Redação M2 News
UOL Esportes

O Cruzeiro vai jogar a Segunda Divisão em 2020. O time de Belo Horizonte foi derrotado por 2 a 0 para o Palmeiras neste domingo (8) em pleno Mineirão e termina o Brasileirão na 17ª colocação. Aos 35 minutos do 2º tempo, o jogo chegou até a ser interrompido por conta de vandalismo praticado no estádio, com cadeiras quebradas e atiradas e intervenção da Polícia Militar, com bombas e tiro de bala de borracha.

Aos 40, a partida foi novamente paralisada, com todos os atletas reunidos no centro do gramado. Depois de mais de cinco minutos, a decisão do árbitro foi de acabar o duelo antes mesmo do apito final por falta de segurança.

Vários torcedores foram carregados, a brigada do Corpo de Bombeiros prestou atendimento a diversos deles e alguns desceram até o gramado para receber atendimento. O telão do estádio exibiu a mensagem para que todos os torcedores saíssem do local. A equipe da TV Globo ainda reportou que o delegado da partida pediu, inclusive, para que a imprensa deixasse o campo.

 


Telão do Mineirão exibe mensagem pedindo para os torcedores evacuarem o estádio
Imagem: Reprodução/TV Globo

 
Os jogadores do Palmeiras deixaram o gramado às pressas, os árbitros foram conduzidos para os vestiários com escudos da Polícia Militar e vários jogadores cruzeirenses deixaram o gramado chorando.

Com a bola rolando, o primeiro gol foi marcado por Zé Rafael, em jogada que começou com belíssimo toque de calcanhar de Dudu para Raphael Veiga, que deu a assistência. O segundo foi feito por Dudu, de cabeça, dentro da pequena área. O Cruzeiro quase não conseguiu incomodar Weverton e só chutava de fora da área.

Apesar da vitória, o Palmeiras não conseguiu alcançar o vice-campeonato por conta da goleada aplicada pelo Santos em cima do Flamengo na Vila Belmiro.

O atacante iniciou a jogada do primeiro gol com belíssimo passe de calcanhar para Raphael Veiga, que deu a assistência para Zé Rafael. Depois, o atacante ainda subiu na pequena área para fazer o segundo.

O jogador do Cruzeiro pouco tocou na bola e errou passes fáceis de serem feitos. Durante o tempo em que esteve em campo, ele não ganhou nenhuma dividida no chão e nenhuma disputa aérea, perdeu 15 bolas, não acertou um drible e finalizou apenas uma vez no gol.

Percebendo o rebaixamento cada vez mais próximo, a torcida do Cruzeiro começou o quebra-quebra generalizado em diversas áreas do Mineirão. Cadeiras e outros objetos foram atirados no gramado, alguns feridos chegaram a ser carregados nas arquibancadas e o jogo parou aos 40 minutos do 2º tempo. Os torcedores que não participavam da baderna tinham dificuldade de sair da confusão.

O Cruzeiro começou o jogo nitidamente nervoso e, logo no primeiro minuto, Léo foi desviar uma bola de cabeça e quase colocou contra a própria meta. Fábio evitou o gol contra. Os dois praticamente dividiram a posse de bola, mas com poucas chances criadas, especialmente pelo esquema cruzeirense com quase todos seus homens na frente da área. Os mineiros finalizaram só três vezes, mas errou todas, enquanto os palmeirenses finalizaram quatro vezes, sendo duas delas para defesas de Fábio.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou atacando um pouco mais, especialmente com investidas de Sassá, mas nada que desse trabalho para Weverton. A tentativa pelo gol fez o jogo mostrar espaços para o Palmeiras e, em um contra-ataque e excelente triangulação, o placar foi inaugurado. Dudu recebeu bola na entrada da área, deu toque de calcanhar para Veiga, que cruzou da linha de fundo para Zé Rafael chutar e abrir o placar. A torcida desanimou, o time continuou tentando, mas pouco conseguia. No contra-ataque, os palmeirenses ainda foram para cima com as entradas de Veron e Willian, mas não ampliaram a vantagem. Dudu conseguiu fazer o segundo após cruzamento na pequena área. O jogo foi interrompido aos 40 minutos.

Se o primeiro tempo não teve muita emoção para os cruzeirenses, com Weverton sem nem pegar na bola, a torcida pôde explodir quando soube do gol do Botafogo contra o Ceará. Nas contas contra o rebaixamento, além de vencer o Palmeiras, o Cruzeiro precisava torcer para os cariocas vencerem os cearenses.

Depois de chamar a atenção no jogo do meio da semana, com dois gols e uma assistência, o jovem de 17 anos voltou a receber uma chance nos profissionais. O jogador entrou no lugar de Zé Rafael, que fez o gol que abriu o placar no Mineirão.

Duas torcidas organizadas do Cruzeiro que protagonizaram brigas nos últimos meses foram separadas na partida de hoje. A Pavilhão Independente e Máfia Azul ficaram em setores opostos no Mineirão. A segurança também foi reforçada com grades e homens a mais trabalhando.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 2 PALMEIRAS

Data
: 08 de dezembro de 2019, domingo
Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Hora: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Luis Claudio Regazone e Silbert Faria Siquim (ambos do RJ)
VAR: Carlos Eduardo Braga Nunes (RJ)
Cartão amarelo: Zé Rafael (PAL)
Gol: Zé Rafael, aos 11 min do 2º T; Dudu, aos 37 min do 2º T

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela (Weverton), Léo, Cacá e Dodô; Henrique, Éderson, Jadson e Marquinhos Gabriel; Pedro Rocha (Maurício) e Ezequiel (Sassá).
Técnico: Adilson Batista

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Matheus Fernandes, Bruno Henrique e Lucas Lima; Raphael Veiga (Willian), Zé Rafael (Veron) e Dudu
Técnico: Andrey Lopes
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Receba nossas notícias em seu WhatsApp
Portal M2 News
Envie NOTÍCIAS e receba as principais notícias publicadas no Portal M2 News em seu WhatsApp. SERVIÇO 100% GRATUITO!